2.png

Olá, leitor! Aqui você encontra um espaço dedicado aos conteúdos preparados exclusivamente pelo Mar de Páginas. Tem crônica, glossário e até mesmo um quiz que te indica livros. Quer saber mais? Navegue nesta página, ela é toda sua!

3.png

sonhando no brasil

Por Ícaro Santos

Num domingo preguiçoso, eu estava sentindo falta de algo. Não sabia bem o que, mas logo me lembrei dos tempos de escola, época que apesar dos estudos, eu tinha bastante tempo livre para ler. Eu lia fantasias como "Game of Thrones" e "Harry Potter", terror como It e alguns clássicos como "Moby Dick".

Então me toquei do que estava sentindo falta. Daquela sensação de conhecer mundos e realidades alternativas que só uma boa leitura pode providenciar.

Sendo assim, me levantei e fui até minha estante de livros. Muitos surrados e cheios de pó, mas outros novos em folha, ainda lacrados. Uma mania que não me orgulho, mas acredito que quem gosta de um bom livro também tenha esse problema consumista de comprar mais livros, antes mesmo de terminar os que já tem.

Olhei minhas opções ainda lacradas. "Christine", de Stephen King, "Nosferatu", de Joe Hill e "Duna", de Frank Hebert. Os três de escritores famosos e bem conceituados no mercado mundial da fantasia literária, os três de norte-americanos.

Enquanto eu decidia o que ler, meu pai assistia na sala um programa semanal transmitido pela TV Brasil, chamado "Samba na Garoa: Raça Brasileira". Ótimo para quem gosta do bom e velho samba de roda, mas não vem ao caso. Ao ouvir a música cantada por Diogo Nogueira, percebi como a canção representava bem o Brasil e fiquei paralisado em frente à estante por um momento. Constatei que aquela mesma representatividade brasileira presente na letra, poderia também ser transmitida através de narrativas literárias. A questão é que, naquele momento, me dei conta de que nenhum dos meus livros de fantasia na estante, tinham sido escritos por um brasileiro. Entre mais de 60 livros, nenhum nacional.

Foi a partir daí que comecei a refletir sobre isso. Eu era o único que não lia fantasia nacional? Sem contar com os livros obrigatórios na escola, claro. E por que eu não lia? Senti em mim uma espécie de pré julgamento. Ora, se não leio é porque não são tão bons quanto um George Martin. Mas, eu não li, como posso saber disso?

Para tentar entender, pensei na minha infância. A literatura nacional sempre esteve presente, como Ricardo de Azevedo, Pedro Bandeira, Cecília Meireles, entre outros. A mudança veio na adolescência. Eu não entendia e nem queria entender a importância da literatura brasileira. Aprender sobre o Brasil, seus problemas sociais, sua diversidade e seus costumes através de obras de Machado de Assis, Graciliano Ramos, Aluísio Azevedo, entre tantos outros, é de uma magia que somente a literatura pode proporcionar. 

Entretanto, não é esse tipo de magia que um adolescente de 13 anos busca encontrar. Ele quer se identificar, se encontrar naquelas páginas e é isso que ele enxerga nas aventuras de "Percy Jackson" e "Harry Potter". Mas isso não existe na literatura brasileira? É claro que existe, porém o colonialismo cultural tem um poder muito grande sob mentes novas. Isso ocorre não porque essa influência vem de forma direta e agressiva, mas sim porque ela é sutil, ao ponto de não percebermos que estamos sendo influenciados por outras culturas e deixando a nossa de lado. Ao nível de nos enxergarmos mais nas culturas estrangeiras do que na brasileira. Essa influência vem através das redes sociais, dos filmes, das séries e dos próprios livros. Assim, ler o best seller do New York Times se torna mais interessante do que encontrar algo novo na literatura nacional. 

Mas, isso é comigo. Como explicar a pouca fantasia nas listas de mais vendidos? Listas são compostas em sua grande maioria por clássicos, autoajuda e empreendedorismo. Acredito que um conjunto de livros como esse pode nos contar muita coisa sobre um povo. O momento pede pés no chão, objetivos palpáveis dentro da realidade atual que o país vive.

Por que ler uma história baseada no folclore nacional se tudo que vejo ao olhar para a janela é pobreza, ódio, ansiedade e medo? Não há espaço para a fantasia, somente a realidade cruel, na qual os livros se tornam mais uma ferramenta para sobreviver do que um meio de lazer propriamente dito. A autoajuda para me salvar, o empreendedorismo para “dar certo” na vida e os clássicos, claro, para o vestibular.

A questão é que, para mim, são nesses momentos que a fantasia se torna mais importante, pois é nela que se encontra um refúgio e, se tratando da fantasia brasileira, não há lugar melhor para esquecer dos problemas, nem que seja só por algumas páginas.

Design sem nome.png

Tem espaço sobrando em sua biblioteca? Quer conhecer mais autores do Brasil? Responda o quiz e descubra qual livro independente mais combina com a sua personalidade. Ah, vale responder mais de uma vez!

2.png
3.png

Leu uma palavra que não é comum em seu vocabulário ou quer conferir o significado de um termo estrangeiro em alguns de nossos textos?
Confira o Glossário do Mar de Páginas!

2.png

A

Acervo - Conjunto de materiais que compõem o patrimônio de um indivíduo, como uma quantidade de livros registrados em uma biblioteca, por exemplo.

 

Arromântico - Característica da “arromanticidade”, na qual as pessoas não sentem ou sentem pouca atração romântica. Vale lembrar que um ser arromântico pode ter qualquer orientação sexual, o que não o impede de sentir desejos de se relacionar com outras pessoas.

 

B

 

Bestseller - Traduzido do inglês, “Mais vendido”. Um bestseller é um livro popular tanto entre os leitores quanto na lista do mercado editorial.

 

C

 

Coletânea - Coleção de várias obras ou objetos.

 

Crowdfunding - Também conhecido como “financiamento coletivo” ou, coloquialmente, “vaquinha”, é a prática de arrecadar dinheiro coletivamente em prol de financiar um determinado projeto.

cOSPLAY - Atividade que consiste em vestir-se, caracterizar-se e comportar-se como uma personagem

 

D

  

Dark Romance - Sub-Gênero literário no qual existe uma relação romântica com características violentas, como sequestros, abusos físicos e psicológicos, entre outros. 

Díspar - Diferente.

 

Duologia - Conjunto de duas histórias com a mesma temática ou sequência de enredo, sendo a obra mais recente a continuação da anterior.

 

E

 

E-book - Livro digital, eletrônico.

 

E-commerce - Comércio virtual, como um site de compras, por exemplo.

 

F

 

Fanzine - Junção de “Fã” e “Magazine”, é um veículo semelhante a uma revista, feito por fãs de um determinado assunto, obra ou figura pública.

 

Feedback - Junção de “Feed” (alimentar) e “Back” (de volta), ação de réplica a um determinado conteúdo ou ação.

 

H

 

Heteronormativo - Relacionado à “heteronormatividade”, é um conceito ou ideologia que  trata a heterossexualidade como se fosse uma norma, isto é, acredita que apenas os relacionamentos entre pessoas de gêneros diferentes são comuns, excluindo relacionamentos entre pessoas de um mesmo gênero.

 

Hot - Traduzido do inglês, “Quente”. Refere-se às cenas eróticas descritas em livros.

 

K

 

Kindle - Dispositivo vendido pela empresa Amazon, fabricado para a leitura de livros digitais. 

 

L

LGBT/LGBTQIA+/LGBTQIAP+ - Siglas referentes à comunidade que luta política e socialmente pelos direitos à diversidade e representatividade para com as orientações sexuais e identidades de gênero.

 

Livreiro - O profissional que vende livros.

 

M

 

Megastores - Traduzido do inglês, “Mega loja”. Refere-se às lojas de grande porte, como as de departamento.

 

O

Offset - Tipo de papel comumente utilizado na impressão de livros físicos, contém menos porosidade, absorve mais tinta e possui uma maior resistência contra deformações.

 

P

 

Plotter - Máquina utilizada para a impressão de trabalhos em grandes dimensões e qualidade.

 

Prêmio Jabuti - Tradicional prêmio literário do Brasil, criado em 1959 e concedido pela Câmara Brasileira do Livro (CBL).

 

Prêmio Wattys - Premiação anual realizada pelo Wattpad, onde os participantes são os livros publicados independentes na plataforma.

 

S

 

Saga (de livros) - Referente à “lenda” ou “aventura”, a saga é caracterizada por histórias com personagens de uma determinada cultura ou até mesmo religião. Tem mais de um livro, pois sua duração é longa, ou seja, o enredo se desenvolve em anos, séculos ou até eras.

 

T

 

Trilogia -  Conjunto de três histórias com a mesma temática ou sequência de enredo, sendo a obra mais recente a continuação das anteriores.